Cientistas do IPÊ recebem o maior prêmio da conservação ambiental do mundo

 

Considerado o maior prêmio da conservação ambiental do mundo, e por isso chamado de Oscar Verde, o prestigiado Whitley Awards, do Whitley Fund for Nature (Reino Unido), divulgou no dia 29 de abril os seus grandes vencedores do ano.

 

Duas brasileiras, em diferentes categorias, foram reconhecidas por seu trabalho científico para a conservação da biodiversidade no país: Patrícia Medici (com o Gold Award, principal premiação da fundação), e Gabriela Cabral Rezende (com o Whitley Award, oferecido também a mais cinco conservacionistas de outros países). Ambas são pesquisadoras do IPÊ e dedicam-se à conservação da anta brasileira e do mico-leão-preto (respectivamente). Essas espécies da fauna enfrentam importantes ameaças causadas por ações humanas.

PatiJoaoRosa

O prêmio é entregue anualmente em cerimônia oficial em Londres, pelas mãos da Princesa Real Princess Anne. Entretanto, este ano a Premiação Whitley 2020 foi adiada em função da pandemia do COVID-19. De qualquer maneira, os vencedores receberão seus respectivos prêmios: reconhecimento por seus feitos na conservação de espécies ao redor do mundo e recursos financeiros a serem aplicados na continuidade de seus projetos.

“Receber este prêmio é extremamente importante, particularmente pelo momento pelo qual passamos. Mais do que nunca, precisamos ressaltar a importância de manter o equilíbrio de nossos ecossistemas. A atual crise de pandemia que vivemos está intimamente conectada com a destruição de nossos ecossistemas e com a forma como lidamos com a natureza. Nunca na história vimos tantos impactos causados por nós seres humanos na natureza. Agir agora é sumamente importante para que possamos reverter os impactos das emergências climáticas e evitar futuras extinções de nossa vida selvagem. Conservacionistas como eu devem participar ativamente na definição da agenda ambiental na próxima década”, diz Patrícia Medici. 

Conheça a trajetória da pesquisadora e saiba como o Whitley Gold Award será utilizado pelo IPÊ

 

“A inspiração em pesquisadores pioneiros é a energia que me faz avançar. Enquanto conservacionista, meu sonho é salvar espécies ameaçadas de extinção. Fazer a diferença para uma espécie e seu habitat é o
caminho que encontrei para deixar um planeta melhor para as gerações futuras e inspirá-las a se envolver com a conservação, seja profissionalmente ou nas ações do dia-a-dia. Com o prêmio, espero também poder motivar outras cientistas mulheres a atuar pela conservação ambiental”, diz Gabriela.

Saiba como o Whitley Award vai ajudar o Programa Mico-Leão-Preto