Projeto Semeando Água lança Trilha de Aprendizagem para educadores e Revista para jovens sobre o Sistema Cantareira

Professores da rede pública de ensino de Nazaré Paulista (SP) vão receber gratuitamente materiais desenvolvidos pela equipe do Projeto Semeando Água que têm como proposta ampliar a discussão com alunos do 4º ao 9º ano na área socioambiental. “Vamos iniciar esse ciclo com dois materiais: a Trilha de Aprendizagem, referência didática, voltada aos educadores que lecionam para jovens do 4º ao 9º ano e a Revista do projeto para os estudantes”, afirma Andrea Pupo, coordenadora de Educação Ambiental do Projeto Semeando, uma iniciativa do IPÊ - Instituto de Pesquisas Ecológicas, para aumentar a resiliência do Sistema Cantareira. 

Para educadores

A Trilha de Aprendizagem, uma parceria com a Baquara Educativa, será enviada por WhatsApp para os educadores de Nazaré Paulista a partir da segunda quinzena de agosto e também já está disponível gratuitamente no site do projeto. “O envio do material que está alinhado à Base Nacional Comum Curricular (BNCC) marca o início desse novo ciclo do Projeto Semeando Água. A expectativa é ampliarmos em breve esse trabalho para mais sete municípios da região do Sistema Cantareira: Bragança Paulista, Joanópolis, Mairiporã e Piracaia (SP), além de Camanducaia, Extrema e Itapeva (MG)”, antecipa Andrea. 

“Um dos pontos altos da Trilha é o aprendizado aplicado na prática nas escolas, mas com potencial de ser replicado nas casas dos alunos, dos educadores ou ainda em espaços públicos que vão além do ambiente escolar”, revela Andrea Pupo, que à frente da área de Educação Ambiental do Projeto Semeando, elabora materiais para educadores da região desde 2015. 

Para alunos

Cerca de 1.500 estudantes de Nazaré Paulista vão receber a Revista Novas formas de pensar podem resolver problemas antigos que também está disponível gratuitamente no site do projeto. Na publicação, a personagem Joana apresenta os principais desafios da região do Sistema Cantareira e as escolhas estratégicas para transformar esse cenário.  

“Esse conhecimento é essencial para quem vive na região do Sistema Cantareira, como os estudantes de Nazaré Paulista, mas também para os moradores da região metropolitana de São Paulo, que estão a cerca de 100 km do Sistema Cantareira, mas se beneficiam da água da região. Quanto mais as pessoas entenderem sobre a importância de formas de produção sustentável, mais próximos estaremos do aumento da resiliência do Sistema”, destaca Andrea Pupo.

O Projeto Semeando Água conta com apoio da Caterpillar Foundation, da Tree Nation, da FAPESP - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo e do CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. São parceiros do projeto: a UFLA - Universidade Federal de Lavras, a UFSCAR – Universidade Federal de São Carlos, Unifesp – Universidade Federal de São Paulo (São José dos Campos), Instituto Florestal, entre outros.