Fórum Sul-americano de Conservação da UICN discute avanços e impactos nas políticas públicas para conservação

O IPÊ é um dos participantes convidados do Fórum Sul-americano de Conservação da UICN - União Internacional para a Conservação da Natureza, que acontece até 14 de agosto, em Ciudad del Este, Paraguai.

Membros da UICN, representantes das comissões de especialistas, do secretariado e diferentes atores regionais reúnem-se para conhecer os avanços alcançados no contexto do programa atual da organização e os principais impactos nas políticas públicas voltadas à conservação. Cerca de 100 participantes debatem os pontos principais da agenda pós 2020, assim como os compromissos assumidos em 2016 (durante o Congresso Mundial da Natureza) e os avanços da agenda ambiental.

Angela Pellin, coordenadora de projetos do IPÊ, e Marcos Tito, da UICN, fizeram uma palestra sobre as Outras Medidas Efetivas de Conservação Baseadas em Área (OMECs), criadas para responder às necessidades da Parceria Global para o Alcance da Meta 11 de Aichi e da Aliança Latino-americana para o fortalecimento das áreas protegidas. As OMECs são estratégias a serem contabilizadas como ações para redução da perda de biodiversidade.

"As OMECs são importantes pois na América do Sul existem muitas iniciativas que apoiam a conservação da biodiversidade mas não são reconhecidas como áreas protegidas. Essas iniciativas não têm sido contabilizadas no alcance das Metas Aichi e não contam com bases de dados que reúnam essas informações. Entender melhor essas áreas e sua governança é fundamental para pensar em estratégias de fortalecimento e conservação integrada", afirma Angela. Segundo ela, alguns exemplos são o grande número de reservas privadas ou de áreas de conservação municipais e locais que existem na América Latina que ainda não compõem os sistemas oficiais de áreas protegidas. "As OMECs também permitem maior criatividade nas estratégias de conservação e valorizam iniciativas não governamentais feitas por proprietários privados, comunidades locais, indígenas entre outros", defende.

Realizado a cada quatro anos, o Fórum Sul-americano de Conservação é uma etapa importante na construção do programa quadrienal da UICN e para discutir as prioridades regionais para que a organização siga cumprindo seu papel e liderança como a maior e mais diversa rede ambiental do mundo.