Começar

Conservação da
biodiversidade

Conservação da biodiversidade

Pesquisa científica e inovação socioambiental. Ações de impacto com participação comunitária e educação na Mata Atlântica, Amazônia, Pantanal e Cerrado.

NOSSOS PROJETOS
Conhecimento
transformador

Conhecimento transformador

Na ESCAS – Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade, compartilhamos conhecimento e formamos líderes para a conservação e desenvolvimento sustentável.

VER CURSOS
Doe agora

Doe agora

Você faz toda a diferença para a proteção da biodiversidade brasileira. Seja um doador do IPÊ e faça parte da transformação da realidade socioambiental.

DOE AGORA

Notícias

Pesquisadora do IPÊ recebe prêmio da National Geographic Society, um dos mais importantes do mundo em conservação ambiental

II Seminário de Construção Coletiva de Aprendizados e Conhecimentos acontece em Brasília

De 4 a 6 de junho, o IPÊ - Instituto de Pesquisas Ecológicas e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) realizam o II Seminário de Construção Coletiva de Aprendizados e...

Mestre pela ESCAS mostra como natureza influencia bem estar de pessoas hospitalizadas

Yara Barros - presidente da SZB

A campanha Minha Amiga é uma Anta, lançada ainda em 2012, ganhou uma força importante em 2013, por meio da parceria com Sociedade de Zoológicos e Aquários do Brasil (SZB). Para promover a conservação da espécie, a campanha leva informações de maneira educativa e divertida e foi inserida nos programas de educação ambiental de cerca de 40 zoológicos e aquários em todo o País, tendo como público alvo principal crianças e adolescentes.

Criada pela pesquisadora do IPÊ Patrícia Medici e a jornalista ambiental Liana John, a campanha utiliza como ferramentas uma cartilha com informações a respeito da espécie e sua importância na natureza, além de um website com fotos, ilustrações, entre outros elementos educativos. A intenção é também, com informação e humor, acabar com o estigma criado em torno do nome “anta”, que na sociedade passou a ser sinônimo de um ser sem inteligência – o que não é verdade, segundo a pesquisadora, já que a anta possui elevado número de neurônios. Os zoológicos participantes aderiram de forma voluntária à campanha, distribuindo as cartilhas e realizando diversas atividades de sensibilização pela causa, de acordo com suas possibilidades. Além disso, incluíram informações em placas nos recintos das antas, disponibilizaram materiais em seus websites e perfis nas redes sociais, e realizaram palestras explicativas sobre a espécie.

“A parceria com os zoológicos foi um impulso significativa para a campanha. Os nossos zoológicos recebem cerca de 20 milhões de visitantes por ano e têm um gigantesco potencial de disseminação de mensagens conservacionistas”, diz Patrícia. O sucesso da campanha e a adesão dos zoológicos fez com que ela se tornasse um modelo a ser seguido pela SZB para apoiar a conservação de com outras espécies brasileiras.

“Quando assumi a presidência da SZB encontrei a Patricia no congresso da ALPZA em São Paulo e começamos a pensar em como trabalhar juntas. Eu disse a ela que queria ajudar, mas que nem a SZB nem os zoos teriam dinheiro para investir, mas que temos uma "sala de aula" com 20 milhões de alunos/ano, e que poderíamos ajudar na divulgação, conscientização. Para mim é muito importante que os zoos e aquários entendam que uma de suas missões é fazer esta ponte entre o trabalho realizado em campo e o que fazendo em cativeiro. Este tipo de trabalho de integração ainda é muito incipiente, e achei que adotar a campanha seria um excelente ponto de partida. Cerca de 20 zoos participaram da campanha. Considerando que temos 123 instituições no Brasil, o número não é alto, mas se pensarmos que apenas 44 instituições são membros da SZB, o saldo foi bastante positivo. Como desdobramento, a SZB em parceria com o projeto Tatu-Canastra criou a campanha "Tem Tatu Aqui", que será lançada em 2014.” Yara Barros, presidente da SZB.