Últimas Notícias

Qual é a sua conexão com a natureza? É com essa pergunta que iniciamos oficialmente a campanha do Um Dia No Parque 2020 (#UmDiaNoParque), que acontece em 18 de outubro, entre uma série de atividades inspiradoras, lives, participações de especialistas e personalidades da música, fotografia, cultura e arte em geral.

A campanha tem realização da Coalizão PRO UCs, da qual o IPÊ faz parte, e pretende chamar atenção para as Unidades de Conservação, trazendo nos temas centrais a comemoração dos 20 anos do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) e a temática Saúde e Natureza para a vida de todos e todas.

Os tempos de pandemia transformaram as atividades do evento, que está em sua terceira edição, em ações online. No entanto, a mudança de formato, não tira o prestígio e a excelência da programação da campanha, que conta com histórias e experiências diversas sobre conexão com a natureza.

A programação desta edição, agora ampliada, tem o destaque oficial para o 18 de outubro, com a transmissão do festival pelo Youtube, e traz também, ações ao longo de toda a semana do evento.

Temas

Na temática das Unidades de Conservação, o Um Dia No Parque ressalta os serviços que esses importantes espaços de preservação trazem para o país e para as pessoas. Afinal, conservar e se conectar com a natureza também envolve dar valor ao potencial para o ecoturismo, economia, educação ambiental, saúde, cultura e lazer que as UCs proporcionam.

Para isso, o evento conta com um grande tema central, nesta edição: a comemoração dos 20 anos do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Lei 9.985/2000). O SNUC foi criado com o objetivo de potencializar o papel das Unidades de Conservação para que sejam planejadas e administradas de forma integrada, a fim de conservar os ecossistemas e a biodiversidade, gerar desenvolvimento e melhorias na qualidade de vida dos brasileiros e brasileiras.

Parceiros

Para esta edição, o Um Dia No Parque tem o apoio de parceiros especiais. Entre os principais está Proteja Talks, que reúne especialistas em áreas protegidas no Brasil, com o apoio de 14 organizações da sociedade civil, e terá como foco neste ano os 20 anos do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), em atividades que acontecem na semana do dia 18 de outubro.

 Além disso, a Rede de Trilhas, realizará ações presenciais controladas em Unidades de Conservação de Norte a Sul do país; e o portal de notícias ambientais O ECO, realizará o Pé No Parque, por meio de uma plataforma de comunicação de alto impacto sobre Parques Nacionais.

Ação consolidada

O Um Dia No Parque, acontece desde 2018 e chega neste ano a sua terceira edição trazendo um legado de histórias, números e inspirações. A ação já reuniu mais de 80 mil pessoas entre os Parques do país, sendo reconhecida como a maior ação de mobilização e engajamento pelas Unidades de Conservação do Brasil. Em 2019, contou com a participação de 234 UCs e mais de 10 mil fotos postadas nas redes sociais.

A realização do evento é da iniciativa #UnidosCuidamos, da Coalizão Pró-Unidades de Conservação, um grupo de instituições comprometidas com a valorização e defesa das áreas protegidas do país.

Por meio da INCAB - Iniciativa Nacional para Conservação da Anta Brasileira, o IPÊ está apoiando ações de combate aos incêndios no Pantanal. A área onde concentramos nossos estudos, ao sul do bioma, não foi afetada, mas estamos dando todo o suporte possível a outras áreas que sofrem. Mais de 20% do Pantanal já virou cinzas. Milhares de animais estão morrendo, inclusive antas, animal que estudamos e lutamos para conservar de diversas formas há quase 25 anos.

Nas últimas duas semanas, fizemos contato com pessoas e organizações que trabalham na linha de frente do combate a incêndios e resgate de animais, tanto no norte como no sul do Pantanal para identificar as melhores formas de apoiá-los. Assim, estamos ajudando da seguinte maneira:

 

  • DISPONIBILIZANDO PROFISSIONAIS E CONHECIMENTO TÉCNICO
    Muitas antas queimadas estão sendo resgatadas pelas equipes que estão em campo, que nos pediram apoio técnico para capturá-las, anestesiá-las e tratá-las. Em resposta a isso, enviamos todos os nossos manuais veterinários, orientações, protocolos de anestesia, checklists, orientações ex-situ, procedimentos laboratoriais. Também criamos um grupo Whatsapp incluindo nossa rede de veterinários de antas e equipes de experts em resgate de animais (veterinários, biólogos, tanto no campo quanto em universidades e centros de reabilitação de vida selvagem que recebem animais que precisam de cuidados adicionais). A ideia é que essas pessoas possam nos alcançar o mais rápido possível sempre que precisarem de ajuda com antas. Estamos nos colocando à disposição 24 horas nos sete dias da semana.
  • LEVANTANDO DOAÇÕES PARA AJUDAR OS ANIMAIS E COMBATER O FOGO

PORTUGUÊS - https://ipe.org.br/adote-anta
INGLÊS - https://ipe.org.br/en/donate-now/donate-to-tapir

As equipes precisam desesperadamente de equipamentos e suprimentos veterinários. Eles estão fazendo o melhor que podem, com poucos recursos. Em resposta a essa necessidade específica, estamos levantando fundos – até o fim de outubro, o que for doado à INCAB será destinado ao combate desses incêndios e ajuda aos animais, via organizações que atuam diretamente nessa grave crise.
Vamos usar o recurso para compra de equipamentos veterinários que vão chegar até as equipes em segurança. Parte dos recursos arrecadados também será destinada para comprar equipamentos de combate a incêndio, incluindo equipamentos de proteção para bombeiros (como botas, calças, camisas, luvas, capacetes e óculos especiais para proteção dos olhos) e bombas de água, mangueiras de incêndio, pás, motosserras, sopradores de ar, cortadores de mato, etc. Obteremos o máximo possível desses itens.

FAÇA A SUA DOAÇÃO E COMPARTILHE ESSA INFORMAÇÃO. NUNCA O PANTANAL PRECISOU TANTO DA SUA ATENÇÃO COMO AGORA.

Fotos ECOA - Ecologia e Ação

Na terça-feira, 29 de setembro, das 20:30 às 21:00, tem Live imperdível no instagram do IPÊ! 

Bate-papo com duas profissionais do IPÊ que atuam no MPB – Monitoramento Participativo da Biodiversidade, em Unidades de Conservação na Amazônia. Cristina Tófoli e Marcela Juliana vão conversar sobre uma série de questões que envolvem o monitoramento para a conservação do recurso. 

Afinal, como é feito o monitoramento participativo do pirarucu? Desde quando? Quais motivos levaram à implementação desse monitoramento? Quem participa? Como as comunidades se organizam para seu manejo? Quais são os benefícios do monitoramento participativo do pirarucu? De que forma o monitoramento contribui com a conservação da espécie? Houve alguma alteração no monitoramento do pirarucu por conta da pandemia? De que forma o monitoramento participativo beneficia também as próximas gerações?

Venha saber mais!

@institutoipe
www.instagram.com/institutoipe

Dia 22/09, no Instagram: Live Castanha-da-Amazônia 

Na terça-feira 22 de setembro, das 20:30 às 21:20, tem Live no instagram do IPÊ, imperdível! Bate-papo com três profissionais do IPÊ que atuam no MPB –  Monitoramento Participativo da Biodiversidade, em Unidades de Conservação na Amazônia. Cristina Tófoli, Camila Lemke e Ilnaiara Sousa vão conversar sobre uma série de questões que envolvem o monitoramento para a conservação do recurso.  

Afinal, como o monitoramento da castanha-da-Amazônia contribui com as comunidades locais? Como é feito esse trabalho? Desde quando? Quais motivos levaram à implementação desse monitoramento? Quantas Unidades de Conservação participam? Houve alguma alteração no monitoramento da castanha-da-Amazônia por conta da pandemia? De que forma o monitoramento participativo beneficia também as próximas gerações? 

 

@institutoipe 

 

https://www.instagram.com/institutoipe

 

 

Programe-se: 15/09 - 20:30 às 21:00 Live Uirapuru Canta: Como diminuímos a distância com as comunidades na Amazônia em tempos de pandemia? Nesse bate-papo, Cristina Tófoli, coordenadora do projeto MPB – Monitoramento Participativo da Biodiversidade, conversará com Lívia Maciel Lopes, pesquisadora que atua na Amazônia, sobre a experiência do IPÊ para superar o desafio da comunicação com as comunidades da Amazônia diante do cenário de pandemia.

@institutoipe

www.instagram.com/institutoipe