IPÊ e Fundação Florestal lançam materiais educativos sobre Incêndios Florestais 
IPÊ e Fundação Florestal lançam materiais educativos sobre Incêndios Florestais 

Especialistas alertam que o número de incêndios florestais aumentará em 50% até 2100, a informação é do relatório Fogo Sem Controle: a crescente ameaça de incêndios atípicos em ambientes selvagens (apenas em inglês), uma parceria do PNUMA/ONU com o GRID-Arendal. As estimativas revelam aumento global de incêndios extremos de 14% até 2030, 30% até o final de 2050 e 50% até o final do século. Segundo o relatório, mudança climática e mudanças no uso da terra, como por exemplo o corte de floresta para o uso agrícola e de pastagens, serão as causas de incêndios mais frequentes e intensos. O relatório foi encomendado em apoio ao UNREDD e à Década das Nações Unidas para a Restauração de Ecossistemas.

O IPÊ, como forma de mobilizar crianças e jovens sobre a ameaça que os incêndios representam para a flora, a fauna e inclusive a vida humana, desenvolveu em parceria com a Fundação Florestal a animação Incêndios Florestais. O vídeo traz informações importantes para a prevenção e sobre o que fazer diante de um incêndio. A animação produzida pelo IPÊ é inspirada na cartilha Incêndios Florestais, de Aline Cervantes Ramos e publicada pelo Parque Estadual Itaberaba/Fundação Florestal/Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente / Governo do Estado de São Paulo.

incendios florestais animacao2 web

O vídeo integra o material de apoio à Trilha de Aprendizagem Incêndios Florestais, produzida pelo IPÊ e pela Baquara Educativa especialmente para auxiliar educadores na realização de atividades com os alunos. A publicação valoriza a interdisciplinaridade e articula o trabalho desenvolvido com as competências gerais e habilidades previstas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para estudantes desde o 4º até o 9º ano do Ensino Fundamental. A proposta educativa apresenta atividades para as modalidades presencial e online, disponibilizando tutoriais para otimizar e aperfeiçoar o trabalho com as metodologias de ensino híbrido.

incendios florestais trilha

Andrea Pupo, educadora ambiental do IPÊ, destaca como estratégico o desenvolvimento de materiais que promovam a discussão sobre desafios reais. “Elaboramos em conjunto com parceiros, materiais educativos com o objetivo de informar sobre a real ameaça dos incêndios para a flora, a fauna e a vida humana. Nosso objetivo é mobilizar educadores e alunos para que reconheçam que também são guardiões da Mata Atlântica e que com medidas simples é possível evitar boa parte dos focos de incêndios. Contribuir com a formação continuada dos professores inclui a inserção e a ampliação do uso de ferramentas digitais nas práticas pedagógicas aliadas aos desafios das mudanças climáticas”.