Pequenos produtores participam de curso sobre Água e Bacias Hidrográficas no ES

Curso agua assentamento rosaA primeira ação pedagógica realizada pelo IPÊ em assentamentos rurais no Espírito Santo tratou sobre o tema Água e Manejo de Bacias Hidrográficas. Dois cursos gratuitos foram realizados pelo Projeto Educação, Paisagem e Comunidade, beneficiando 50 pessoas nos assentamentos Beija-Flor e Rosa de Saron, nos municípios de Alto Rio Novo e Águia Branca, respectivamente. Os encontros tiveram participação de assentados, técnicos, representantes do sindicato rural e lideranças comunitárias, e foram aplicados por Felipe Senna, do Instituto Socioambiental de Viçosa.

“O tema água foi escolhido para iniciar o diálogo sobre as questões ambientais deste território, que é prioritário na conservação dos recursos hídricos e que influencia a produção de água de várias cidades do estado. Essa conversa com os participantes buscou enfatizar a importância de uma melhor relação com os recursos hídricos, imprescindíveis para a sustentabilidade local”, afirma Vanessa Silveira, educadora ambiental e responsável técnica na inserção territorial.

Os cursos foram os primeiros de uma série de capacitações e diálogos com os assentados rurais, que serão cocriadores desse trabalho junto com o IPÊ e outros atores sociais, pela conservação socioambiental no

WhatsApp Image 2021 12 06 at 14.50.46 território.

“A metodologia do curso foi pensada para que os participantes possam ler a paisagem a partir do comportamento e dinâmica da água na bacia hidrográfica. A ideia é que eles identificassem, nas próprias ações que realizam, as formas de atenuar os impactos já vividos em suas propriedades e como suas práticas cotidianas podem melhorar a disponibilidade e qualidade dos recursos hídricos disponíveis”, complementa Vanessa.

Nos encontros foram abordados temas como: conceito e definição de Bacia Hidrográfica, Ciclo Hidrológico, leitura e interpretação de Bacias Hidrográficas, Comitês de Bacias Hidrográficas, legislação (Lei das Águas; Código Florestal), problemas e conflitos relacionados à água, consequências do uso de agrotóxicos e por fim, técnicas e tecnologias para manejo sustentável da água na propriedade.

“Com a atividade, também começamos a preparar o olhar para a construção participativa dos PIPs (Projetos Individuais das Propriedades) que serão realizados ao longo do Projeto e identificar os principais problemas relacionados à água vividos hoje nas comunidades”, comenta Edmilson Teixeira Jr., responsável pelo extensionismo rural do projeto.

O projeto é uma iniciativa que tem apoio financeiro da Fundação Renova.