ESCAS-IPÊ inicia duas turmas de Mestrado Profissional em Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável

O ano letivo para os cerca de 30 profissionais que escolheram o Mestrado da ESCAS para aperfeiçoamento profissional começou em setembro. Por conta da pandemia, o curso terá formato híbrido com aulas presenciais e online síncronas, o que permite a interação via vídeo (ao vivo) com colegas e professores. 

A turma Nazaré Paulista que reúne profissionais de todas as regiões do país contou com aulas presenciais – seguindo todos os protocolos de segurança – na sede do IPÊ, em Nazaré.  A disciplina “Educação Ambiental, Ética e Aspectos humanos ligados à Sustentabilidade”, ministrada por Suzana Padua, fundadora e presidente, abriu a programação. Suzana trouxe à tona a importância da educação ambiental para quem atua com conservação da biodiversidade e compartilhou a própria experiência. “No início, o IPÊ era só ciência, mas logo percebemos a importância de transmitir o conhecimento, os valores, as nossas experiências para uma nova geração”, destaca Suzana.  

Como forma de mostrar múltiplas vivências contou nessa aula com a participação de duas educadoras ambientais do IPÊ: Andrea Pupo, à frente dos projetos do IPÊ, em Nazaré Paulista, e Maria das Graças de Souza (Gracinha), que lidera dos projetos do IPÊ na área de Educação Ambiental, na região do Pontal do Paranapanema. Suzana também convidou para essa aula a consultora e educadora Débora Ricardo Bastos.

Já a turma da Bahia, uma parceria entre a ESCAS/IPÊ, o Instituto Arapyaú e a Veracel, teve início com uma semana de apresentações à distância. “Priorizamos com a turma da Bahia a integração entre os alunos e também com a instituição que escolheram para cursar o Mestrado e o IPÊ, já que a ESCAS é a frente de Educação do instituto”, explica Cristiana Martins, coordenadora do Mestrado Profissional da ESCAS. Todos os alunos da turma da Bahia contam com 80% do valor da mensalidade subsidiado pelos parceiros. 

Os alunos tiveram a oportunidade de conhecer o IPÊ e a ESCAS direto da fonte, com a apresentação “História de uma Jornada pela Conservação da Biodiversidade no Brasil” de Claudio Padua, fundador do IPÊ e reitor da ESCAS. Claudio trouxe a história do IPÊ, que se mistura com a própria trajetória, o modelo IPÊ de conservação, cases de projetos, além de tendências de mercado. O reitor contou aos alunos sobre as atuais atividades que vem desenvolvendo e os aprendizados nesses mais de 30 anos dedicados à biodiversidade. 

“Lá no início quando iniciamos, eu achava que se soubesse tudo tecnicamente, cientificamente sobre elementos da biodiversidade eu conseguiria fazer conservação. Mas em pouco tempo descobrimos que isso não era verdade, nem mesmo ser o expert da ciência seria o suficiente.  Conservação da biodiversidade envolve muitas variáveis (além da biodiversidade), como educação ambiental, conservação de habitat, envolvimento comunitário e desenvolvimento sustentável, conservação da paisagem e influenciar políticas públicas”, destaca Padua. 

Para Cristiana Martins, coordenadora do Mestrado Profissional, começar o curso com a apresentação do Claudio é sempre inspirador. “Ele conta os bastidores de como o IPÊ começou, os aprendizados que foram essenciais para que tanto o IPÊ como a ESCAS avançassem. Algo que fica muito evidente na aula do Claudio é a importância das diferentes formações e vivências em prol da conservação da biodiversidade e do desenvolvimento sustentável, quanto mais pluralidade, melhor”. 

As aulas presenciais da turma Bahia serão realizadas RPPN - Reserva Particular do Patrimônio Natural Estação Veracel, em Porto Seguro. 

Bolsas de Estudo 

Neste ano, além das duas bolsas de estudo do WWF/EUA - Programa Russel Train/Education For Nature (EFN) mencionadas nos editais, a ESCAS conseguiu oferecer mais seis bolsas aos candidatos, confira!

  1. Bolsa 100%: WWF/EUA - Programa Russel Train/Education For Nature (EFN) destinada a candidato proveniente dos estados da Amazônia Legal, ou países da Amazônia Andina. 
  2. Bolsa 40%: WWF/EUA - Programa Russel Train/Education For Nature (EFN) destinada a quem desenvolver o Trabalho de Conclusão sobre os temas relacionados no edital.
  3. Bolsa 77%: Fundo de Bolsas
  4. Bolsa 50%: Fundo de Bolsas
  5. Bolsa 50% Fundo de Bolsas
  6. Bolsa 100%: ICMBio – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade
  7. Bolsa 50%: Grupo MIDAS
  8. Bolsa 50%: Projeto Semeando Água