Sistema Cantareira ganha mais 6.100 árvores com o IPÊ e parceiros

Plantio Tour HouseNo dia 30 de janeiro, um plantio simbólico com participação de representantes de empresas e doadores abriu caminho para o trabalho do IPÊ na restauração de 3 hectares com mais 6.100 árvores no Sistema Cantareira. As árvores são resultado de parcerias e doações. 

Os presentes no plantio mantiveram o devido distanciamento social e o uso de máscaras, sempre ao ar livre, como forma de cuidado com relação à COVID-19. Os plantios aconteceram  em horários diferentes, evitando qualquer tipo de aglomeração.

Parcerias para restauração: turismo

A Egencia Global Alliance (EGA), uma empresa do  Grupo Expedia, que tem a Tour House como sua parceira no Brasil,   fez  a escolha de somar esforços com o desafio que temos em plantar 35 milhões  de árvores no Sistema Cantareira. Eles fizeram uma campanha durante a feira  de turismo em Londres, em  2020, quando a cada visita no estande da Egencia, uma árvore seria plantada pelas empresas. O resultado: 6.000 árvores!

“Estamos muito felizes com o resultado e em poder contribuir com uma área tão importante para a proteção da água. É a segunda vez que participamos de uma ação como essa e, este ano contamos com a força do nosso grupo internacional. Eu me sinto realizado em poder fazer isso e em estar numa empresa que colabora com o meio ambiente”, comenta Carlos Prado, presidente da Tour House.

Andrea Peçanha, coordenadora da Unidade de Negócios do IPÊ, conta que os plantios são o ponto alto, mas fazem parte de uma parceria de médio/longo prazo. “Empresas têm a oportunidade de contribuir e muito com a região. Assim como acontece nos negócios, para plantar também é preciso planejamento, desde o pré-plantio até o período de dois anos, em média, após a realização do plantio.  A escolha das espécies, da época do ano e monitoramento da área são fundamentais para o resultado da restauração florestal. As mudas da Mata Atlântica plantadas pelo Grupo TourHouse/Egencia Global Alliance (EGA) somam esforços com as mais de 370 mil mudas já plantadas no Sistema Cantareira pelo IPÊ entre uma série de parcerias”.  

Marketing de Causa

Simone Nunes, estilista e sócia da marca Serpentina Bikini, também foi plantar uma muda simbolizando a parceria com o IPÊ. A marca de swimwear repassa 5% do valor de cada peça vendida ao IPÊ para a produção de mudas no viveiro localizado em Nazaré Paulista (SP) e agora é vendida também pela Loja do IPÊ.

“Nosso produto tem relação direta com a água, seja ela doce ou salgada, então eu quis fazer disso um projeto que apoia iniciativas para a conservação da água. Aqui no Brasil, estamos com o IPÊ e isso vai se expandir pelo mundo, apoiando outros projetos similares”, conta Simone.

Doadores individuais

Quem também começou o ano tirando um antigo sonho do papel foi  Silvio Luiz Tonietto (foto),Plantio Silvio Luiz que conheceu o IPÊ por meio da matéria veiculada em dezembro no Jornal Nacional sobre o maior corredor restaurado no Brasil, no Pontal do Paranapanema (SP).  Silvio entrou em contato com o Instituto e doou 100 árvores. 

“É uma retribuição a tudo o que a natureza nos dá e sabemos o quanto isso é importante para a conservação da água em uma região como a de São Paulo. Estou muito feliz de poder plantar com minhas próprias mãos”, comentou.

As mudas foram plantadas no entorno do reservatório Atibainha, um dos cinco que formam um dos maiores sistemas de abastecimento de água do mundo.

Segundo levantamento do Atlas do Sistema Cantareira, uma publicação do IPÊ, 21 mil hectares precisam ser restaurados nas áreas de preservação permanente nas proximidades de nascentes, rios e riachos. São áreas que deveriam estar cobertas por florestas, mas não estão. Esse cenário prejudica a resiliência do Sistema Cantareira, um dos maiores sistemas de abastecimento de água no mundo; responsável pela água que chega a 7,6 milhões de pessoas na região metropolitana de São Paulo, além de 5 milhões nas regiões de Campinas e Piracicaba.