Árvores doadas via Tree-Nation foram plantadas no Sistema Cantareira

O IPÊ plantou, em dezembro, mais de 1.500 árvores no Sistema Cantareira, em uma região estratégica para a Mata Atlântica. E isso só foi possível por causa das doações de pessoas e empresas que utilizaram o site Tree-Nation. Trata-se de uma plataforma internacional onde qualquer pessoa tem a oportunidade de fazer uma doação para plantios de árvores. Ali existem 243 projetos cadastrados, de 33 países, que compartilham do objetivo de enfrentar as mudanças climáticas. 

Por meio do projeto Semeando Água, com o nome em inglês “Sowing Water Project”, o IPÊ recebeu doações suficientes para o primeiro plantio. As primeiras mudas que levam a assinatura da Tree-Nation foram plantadas no entorno do reservatório Atibainha, um dos cinco que formam um dos maiores sistemas de abastecimento de água do mundo. 

No Sistema Cantareira, mais de 21 mil hectares de APPs - Áreas de Preservação Permanente precisam ser restaurados. 

“O desafio na região é enorme e todas as contribuições são super bem-vindas, afinal trata-se de restaurar florestas e melhorar a produção de água, em quantidade e qualidade para milhões de pessoas. Apenas na região metropolitana de São Paulo, 7,6 milhões de pessoas recebem água do Sistema Cantareira,  além de 5 milhões nas regiões de Campinas e Piracicaba. O Projeto está inscrito na plataforma há sete meses”, celebra Andrea Pupo, coordenadora de Educação Ambiental do Projeto Semeando Água. 

Paineira (Ceiba speciosa), capinxigui (Croton floribundus), jatobá (Hymenaea), araucária (Araucaria angustifolia) e juçara (Euterpe edulis) estão entre as mais de 30 espécies presentes no plantio realizado em dezembro de 2020. Na plataforma Tree-Nation, as pessoas podem escolher com quais espécies desejam contribuir via doação.  

A diversidade de espécies é essencial para a Mata Atlântica e exige um planejamento que considere as particularidades de cada uma, como explica Paulo Roberto Ferro, engenheiro florestal do IPÊ. 

“Além da divisão entre espécies de recobrimento - que apresentam rápido crescimento - e de diversidade que têm tempo de vida mais longo, avaliamos quais se adequam melhor às características locais. A araucária, por exemplo, apresenta bom desenvolvimento em especial, nas áreas mais altas com solos mais profundos, o que também contribui com a dispersão de sementes. Já para as juçaras, buscamos áreas onde os remanescentes florestais no entorno já forneçam certa sombra, uma estrutura, de fato, capaz de contribuir com o desenvolvimento das mudas”.  

O próximo plantio do Semeando Água com recurso das doações da Tree-Nation está previsto para março.  

O Projeto Semeando Água também conta com uma campanha nacional para doações de mudas: Protetor do Cantareira

O Projeto mantém também canal aberto para o apoio de empresas interessadas em somar esforços e contribuir com o Sistema Cantareira.