Instituto Mapinguari fez a cobertura do Congresso de Áreas Protegidas em parceria com o IPÊ

Talita Tavares, do Instituto Mapinguari, comenta aqui como foi o participar do III Congresso Latino-americano de Áreas Protegidas, em Lima, Peru, em parceria com o IPÊ, realizando a cobertura do evento e atividades paralelas. O Mapinguari fez parte do projeto do IPÊ Motivação e Sucesso na Gestão de UCs (MOSUC), e passou por capacitações para o fortalecimento da gestão organizacional, o que hoje amplia as possibilidades de parcerias com outras organizações.

"Quando a Angela Pellin (IPÊ) nos propôs a ida ao Congresso Latino-americano de Áreas Protegidas nós literalmente ‘piramos’ com as possibilidades disso. Tivemos receio da responsabilidade e da grandiosidade do Congresso claro, mas pensamos em tudo que poderia acontecer de bom a partir disso e resolvemos nos mobilizar, por meio da articulação do IPÊ e dos Parques Nacionais da Colômbia. Faltavam ainda outros membros do Instituto Mapinguari, Adriane e Yuri. A solução para a participação deles foi fazer uma campanha no Instagram e no Facebook para arrecadar doações e assim cobrir os nossos gastos urgentes com passagem e hospedagem. Tivemos um retorno muito bom, tanto que ela acabou também nos ajudando com alimentação e transporte nos dias de viagem. 

A cobertura e o processo de produção de textos, imagens e vídeos durante o evento foram desafiadores para nós, pois havia atividades simultâneas acontecendo. Junto à Comissão de Educação e Comunicação da IUCN, fomos recebidos pela Coordenadora Ana Júlia, da Argentina, que nos provocou a sermos protagonistas nas atividades de comunicação, fazendo a cobertura das atividades gerais do Congresso, elencando pessoas chave para a Conservação de Áreas Protegidas na América - nomes como Carla Wheelock, Kristen Walker, Cláudio Maretti e a pequena Lala, uma guarda-parque (que apesar de ter 12 anos já uma gigante da defesa da Natureza!). Dessa forma, acessamos uma ótica moderna de comunicar, num ambiente menos formal e com uma estratégia de difundir via mídias sociais.

Para além da cobertura, nós tivemos atividades paralelas como representantes do Mapinguari, como a articulação na Declaratória dos Jovens da América Latina e do Caribe. Também representamos o Brasil nas discussões, com o lema "Exigimos, propomos e nos comprometemos" e elaboramos uma proposta com linhas estratégicas para que a nossa voz seja ouvida. Como produto disso também foi formulada uma Rede de Jovens para que, articulados e organizados, possamos pautar mais mudanças e melhorias em nossos países.

Assim como o MOSUC nos trouxe desafios e grandes oportunidades, nós continuamos a parceria e os frutos disso são vistos agora com nossa rede de parceiros aumentando a cada dia. Para nós cada momento que pudemos adquirir mais conhecimento e capacitação foi instigante e muito rico. Na atual conjuntura do nosso país, as representações de jovens, mulheres e comunidades tradicionais nesse processo feito por nós são de suma importância.

Na foto: Yuri Silva e Talita Tavares (Inst. Mapinguari), Angela Pellin (IPÊ), Adriane Formigosa (Inst.Mapinguari) e Ana Julia Gómez (Comissão de Educação e Comunicação-UICN).