Mico-leão-preto vira selo dos Correios

A espécie símbolo do Estado de São Paulo, o mico-leão-preto (Leontopithecus chrysopygus) é parte agora de uma coleção especial de selos dos Correios.

Junto com outras espécies - as larvas do besouro (Pyrearinnus termitilluminans), que proporcionam o fenômeno conhecido como Cupinzeiro Luminoso, e a Preguiça-de-Coleira (Bradypus torquatus Ill), a imagem do mico agora é opção para envio de correspondências.

A fotografia que estampa o selo é da bióloga Gabriela Cabral Rezende, pesquisadora do IPÊ, que realiza estudos sobre a espécie há 35 anos, no Pontal do Paranapanema (SP), por meio do Programa de Conservação do Mico-Leão-Preto, trabalho reconhecido nacional e internacionalmente por meio de vários prêmios.

"Nós, brasileiros, precisamos conhecer mais a biodiversidade rica que nosso país possui. Só assim compreenderemos o real valor das nossas florestas e animais. O mico-leão-preto, por exemplo já foi considerado extinto da natureza e só existe no Brasil e numa pequena porção de Mata Atlântica de São Paulo. Sua conservação é fundamental para a vida da floresta - já que ele é um excelente dispersor de sementes, por exemplo e, consequentemente, a nossa vida, já que todos dependem da floresta para ter água, qualidade de clima e alimentos", explica Gabriela.

O selo estará disponível a partir do dia 23 de setembro, nas principais agências dos Correios.