Pesquisadoras do IPÊ participam de curso internacional de manejo de Áreas Protegidas

O 29º Curso Internacional de Manejo de Áreas Protegidas, no Colorado, Estados Unidos, teve participação de duas pesquisadoras do IPÊ que atuam na Amazônia. Ao longo de 32 dias, Nailza Pereira Porto e Ilnaiara Souza, aprenderam mais sobre manejo e planejamento de áreas protegidas, governança, mecanismos de financiamento para áreas protegidas, turismo, concessões, manejo de visitantes, mudanças climáticas, entre outros temas atuais e importantes para a conservação e manejo de áreas protegidas.

"Além dos importantes temas para o nosso crescimento profissional, também trabalhamos durante o curso a parte pessoal. Começamos a desenvolver o nosso plano de liderança pessoal, comunitário-familiar e profissional para nos ajudar a melhorar a nossa abordagem em desafios atuais na conservação, além de nos ajudar a lidar com situações de conflito e, por fim, conseguir a colaboração e o consenso entre os atores envolvidos", comenta Ilnaiara, que atua com Monitoramento Participativo de Biodiversidade, no Acre. No monitoramento, realizado em parceria com o ICMBio, membros de comunidades, gestores e técnicos do IPÊ desenvolvem planejamentos para levantamento e avaliação da biodiversidade para conservação.

"Em meu caso, que trabalho com o envolvimento da comunidade local, acredito que posso trabalhar de uma forma melhor o empoderamento e a governança deles sobre o monitoramento, os dados, os resultados e a aplicabilidade desses resultados para melhorar o manejo e a gestão da área em que eles vivem. Para além do monitoramento, também podemos desenvolver o potencial turístico das áreas em que trabalhamos, com um melhor planejamento e envolvimento das comunidades locais", afirma. 

Com atuação no baixo Rio Negro, especificamente em projetos de Turismo de Base Comunitária, Nailza destaca o potencial do aprendizado no dia a dia. "Os novos conceitos, as metodologias e as ferramentas para o planejamento do uso público em Áreas Protegidas, com certeza, irão contribuir para o desempenho do meu trabalho por meio do IPÊ. Foi uma experiência muito enriquecedora e inspiradora", diz.

A participação no curso foi possível devido ao apoio da Universidade Estadual do Colorado e o financiamento da bolsa de estudos pela USAID -  US Agency for Internacional Development e US Forest Service.