A origem do Dia Mundial da Anta e o que isso ajuda na conservação da espécie

 

Dia 27 de abril o mundo todo celebra as quatro espécies de anta conhecidas na natureza. Este animal, cheio de peculiaridades físicas, como uma pequena tromba conhecida como “probóscide”, é um dos mais antigos habitantes do nosso planeta (fósseis encontrados na América do Sul datam de 2,5 a 1,5 milhão de anos atrás). Mas, apesar de tantos motivos para comemorar a vida destes animais, eles se encontram na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas de Extinção, tamanhos os impactos das ameaças sofridas por eles.

Para falar sobre a importância da data, convidamos seu criador, ANTHONY LONG, para responder algumas perguntas.

Qual foi o objetivo principal quando criou o Dia Mundial da Anta? Como você acha que isso pode contribuir com a causa da conservação da anta?

Eu comecei o Dia Mundial da Anta em 2008 porque queria fazer algo para ajudar a proteger as antas. Eu não sou cientista, conservacionista, ecologista - ou qualquer outro tipo de pesquisador. Estudei ciências sociais e trabalhei com marketing e recursos humanos, e estive envolvido com educação na universidade. Minhas habilidades são em promoção e educação.

Depois que me apaixonei por antas no início dos anos 2000, percebi muito rapidamente que elas eram relativamente desconhecidas - mesmo nos países em que existiam. Ao contrário dos elefantes, rinocerontes, leões, tigres e outros mamíferos de grande porte, as antas não aparecem na mente da maioria das pessoas. As pessoas não sabiam o que são as antas, não apareciam em filmes, livros infantis ou de qualquer outra maneira que outros animais - mais populares - apareciam. Mais tarde soube que ser chamado de "anta" era um insulto no Brasil!

Como meu amor por antas cresceu, eu queria fazer algo para ajudar, e no final de janeiro de 2008, o Dia Mundial da Anta tornou-se real. O primeiro ano foi uma atividade rápida apenas online. Sempre foi intenção de que o Dia Mundial da Anta desenvolvesse uma vida própria - e isso aconteceu. Desde 2008, os eventos foram celebrados em pelo menos 25 países e Belize criou o Dia Nacional da Anta no mesmo dia.

Desde então, o aumento da conscientização sobre a anta em muitos países tem sido fantástico. Os esforços de Patricia Médici, da Sociedade da Natureza da Malásia e de muitos outros fizeram a diferença. Espero que o Dia Mundial da Anta tenha contribuído de alguma forma também.

Por que 27 de abril?

A data foi cuidadosamente planejada. Foi escolhido porque na época não havia nenhum evento significativo em nenhum outro lugar do mundo, não entre em conflito com a Páscoa (cai depois da última data possível) e por ser em abril, há probabilidade de um clima melhor na maioria dos países para que eventos ao ar livre pudessem acontecer. Outro ponto é que a anta April, um dos primeiros animais resgatados no zoológico de Belize tem seu aniversário comemorado todos os anos em abril com muita publicidade.

Como as pessoas podem contribuir para a conservação das quatro espécies de anta?

Há uma série de formas: 

Apoiar organizações que protejam os habitats de anta e participem de pesquisas relacionadas à anta. 
Ser um consumidor educado. Comprar produtos de origem sustentável, reduzir o consumo e minimizar o consumo de óleo de palma;
Se alguém mora em uma área onde as antas vivem, dirigir com segurança - especialmente ao entardecer e ao amanhecer. Antas são frequentemente vítimas de colisões com veículos;
Falar sobre as antas com as pessoas! Não há pessoas suficientes que saibam sobre as antas - elas são confundidas com porcos-formigueiros, tamanduás, quatis ou descartadas como porcos;

As antas são inteligentes, carismáticas e cheias de personalidade. Elas merecem muito mais reconhecimento do que recebem. Sim, existem muitas espécies em risco de extinção - e muitas são ainda menos conhecidas do que as antas. Antas são particularmente importantes em seus ecossistemas. Ajudar na proteção das antas é proteger também muitas outras espécies - elas realmente são uma espécie guarda-chuva.

No Brasil, a palavra “anta” é usada injustamente como um termo pejorativo para definir alguém que não tem inteligência. É o equivalente a idiota nos Estados Unidos. Como você acha que podemos mudar isso?

Através da educação, acima de tudo. Mudar as atitudes das pessoas leva tempo, especialmente quando se trata de usar termos pejorativos. Destacando a importância das antas para o ecossistema, mostrando quão inteligentes e carismáticas elas são, e como elas são um tesouro nacional que precisa ser protegido, são algumas maneiras. Pode ser um desafio inicialmente, mas ter empresas orgulhosas em usar "anta" em seus nomes e em seus logotipos - transformando o termo em algo positivo.

Vai levar tempo, com certeza. Mas é possível. Os pandas tornaram-se um símbolo da conservação da vida selvagem através do logotipo da WWF, e através da crescente conscientização dos perigos que enfrentam. O governo chinês abraçou totalmente a conservação do panda como uma missão.

As antas são vistas de forma positiva em países nos quais não são encontradas na natureza - Japão, Coréia, Alemanha e Reino Unido -, para citar algumas. Se as pessoas desses países conhecem e apreciam as antas, isso mostra que é possível mudar atitudes. Da mesma forma, as atitudes na Malásia começaram a mudar na última década, e há uma maior conscientização sobre a importância das antas para o país. Isso pode ser possível no Brasil.