Pesquisa, Educação e Negócios Sustentáveis para a conservação da biodiversidade brasileira.

Começar

Conservação da
biodiversidade

Conservação da biodiversidade

Pesquisa científica e inovação socioambiental. Ações de impacto com participação comunitária e educação na Mata Atlântica, Amazônia, Pantanal e Cerrado.

NOSSOS PROJETOS
Conhecimento
transformador

Conhecimento transformador

Na ESCAS – Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade, compartilhamos conhecimento e formamos líderes para a conservação e desenvolvimento sustentável.

VER CURSOS
Doe agora

Doe agora

Você faz toda a diferença para a proteção da biodiversidade brasileira. Seja um doador do IPÊ e faça parte da transformação da realidade socioambiental.

DOE AGORA

O projeto "Água Boa" aposta na Educação Ambiental como ferramenta para a que a população exerça a sua cidadania no que diz respeito à água, ao esgoto, ao lixo e às florestas urbanas, em Nazaré Paulista. Nos últimos anos, realizou capacitações e atividades para jovens estudantes do ensino médio, assim como cursos para 72 professores da rede municipal de ensino.

Perda de vegetação nativa ciliar, assoreamento dos corpos d'água, lançamento de esgoto sem tratamento e depósito de lixo em áreas irregulares. Problemas como esses atingem diversas cidades brasileiras e foram eles que motivaram o projeto "Água Boa" a se aproximar dos cidadãos de Nazaré Paulista (SP) e alertá-los sobre esses e outros grandes desafios ambientais da cidade. O projeto aposta na Educação Ambiental como ferramenta para a que a população exerça a sua cidadania no que diz respeito à água, ao esgoto, ao lixo e a florestas urbanas. Com apoio do FEHIDRO, o projeto lançou o material didático Água Boa, distribuído gratuitamente para professores da rede pública de ensino para transmitir e multiplicar o conhecimento sobre os desafios socioambientais da região.

A ideia do projeto é que os professores possam multiplicar esse conhecimento adquirido com qualidade, levando ferramentas diferenciadas que facilitem o aprendizado.Uma dessas ferramentas, inclusive, foi desenvolvida em 2015, em conjunto com a equipe do projeto, professores e alunos da ESCAS-Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade, do IPÊ. Trata-se de um material didático composto por livro, CD e um kit de jogos chamado ProvocAção.

MATERIAL ÁGUA BOA E JOGO PROVOCAÇÃO

Uma visão integrada dos recursos hídricos deve contemplar temas como o abastecimento de água tratada, a coleta e tratamento do esgoto, o sistema de coleta de lixo e as formas de ocupação das áreas de risco, ao longo dos córregos, associada à supressão das matas ciliares. Compreendendo a necessidade de despertar a consciência das pessoas de que esses temas são interligados, e que a qualidade de vida e sustentabilidade urbana são indissociáveis, o projeto desenvolveu o material educativo e informativo “ÁGUA BOA” financiado pelo governo do Estado de São Paulo através do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (FEHIDRO).

Este livro, que foi inspirado por algumas iniciativas, apresenta indicadores para monitorar e reportar os avanços ou recuos de Nazaré Paulista (SP) na direção da sustentabilidade, além de sugestões e medidas concretas para minimizar ou solucionar os problemas identificados. Em sua maioria os indicadores formulados são quantitativos e exprimem, através de medidas, o estado ou a condição do tema principal, a água, e temas correlatos que impactam a sua qualidade e disponibilidade: o esgoto, o lixo e a floresta urbana. Cada tema apresentado é acompanhado de princípios previstos para as cidades, que envolvem ações do poder público e de cada cidadão.

Junto com o material, o kit de jogos permite aos professores trabalhar de maneira lúdica e criativa os temas abordados e que são de grande importância para a conservação dos recursos naturais da região, assim como para a qualidade de vida da sua pospulação.

O material é distribuído aos professores das escolas de Nazaré Paulista e outras cidades jurisdicionadas pelas Diretorias Regionais de Ensino de Bragança Paulista e de Mirante do Paranapanema. 

Acesse o livro AQUI.

ESTUDANTES ENVOLVIDOS

Além do trabalho com os professores, o projeto também realiza atividades educativas e de meio ambiente com os estudantes da rede municipal. Mutirões de limpeza, palestras, atividades em trilhas naturais são algumas das ações que envolvem os alunos das escolas e despertam neles a compreensão sobre o tema.

Uma das atividades em destaque foi a criação de spots os spots temáticos produzidos por jovens do município de Nazaré Paulista para disseminar a situação atual do recursos hidrícos e temas afins na região. Para ouvir, clique nos links abaixo:

Lixo 

Esgoto

Água

  • Patrícia Paranaguá, Engenheira Florestal
  • Maria das Graças de Souza, Mestre em Educação Ambiental
  • Andrea Pupo Bartazini, Educadora Ambiental
  • Governo do Estado de São Paulo através do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (FEHIDRO).
  • Comitê PCJ
  • ESCAS - Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade
  • Prefeitura de Nazaré Paulista

Departamento de Educação de Nazaré Paulista

Tem como objetivo disseminar práticas sustentáveis que contribuem para o aumento da renda do pequeno produtor rural e ao mesmo tempo ampliam a conservação dos recursos hídricos, o que soma esforços para a segurança hídrica do Sistema Cantareira.

 

O projeto que está no segundo ciclo atua em cinco frentes: Manejo de Pastagem Ecológica, Restauração Florestal, Educação Ambiental, Políticas Públicas e Comunicação em oito municípios do Sistema Cantareira: Bragança Paulista, Joanópolis, Mairiporã, Nazaré Paulista e Piracaia, em São Paulo, além de Camanducaia, Extrema e Itapeva, em Minas Gerais.

 

Semeando água no Sistema Cantareira

A retirada das florestas é a principal causa da perda de muitos serviços ecossistêmicos, como a qualidade da água e redução da biodiversidade. As medidas para controlar este problema passam pelo reflorestamento no entorno de rios e nascentes e pela conservação do solo nas áreas com uso agropecuário. Para reverter esse processo, o IPÊ selecionou pequenos proprietários de áreas rurais dos municípios de Mairiporã, Nazaré Paulista, Joanopólis, Piracaia, Bragança Paulista e Itapeva (São Paulo) e Extrema e Camanducaia (Minas Gerais) para participarem da iniciativa.

Nessas cidades, as propriedades parceiras foram selecionadas de forma estratégica, a fim de conservar os corpos d´água e a biodiversidade ali existentes. Tais localidades, além de concentrarem nascentes, possuem áreas florestais que abrigam espécies ameaçadas de extinção e que formam um corredor florestal entre as Serras da Cantareira e Mantiqueira.

Junto com os proprietários, o “Semeando Água” influencia melhores práticas de uso do solo que contribuam para a conservação dos recursos hídricos (restauração florestal e manejo de uso de solo). Além disso, realiza atividades de sensibilização ambiental junto às comunidades locais onde as atividades técnicas de campo são realizadas com palestras, fóruns e reuniões que informam as comunidades sobre a importância ecológica dos municípios e sobre como é possível conservar os remanescentes ambientais.

Confira os resultados da primeira fase do projeto (2013 a 2015):

 

Contribuir para a recuperação de corpos hídricos em municípios que abrangem o Sistema Cantareira, por meio de atividades direcionadas a comunidades locais, que envolvem práticas de extensão rural, capacitação e educação ambiental.

  • Alexandre Uezu, pesquisador e professor da ESCAS, coordenador do projeto
  • Amanda Castro, estagiária de comunicação
  • Andrea Pupo, coordenadora de educação ambiental
  • Bia Aranha, estagiária de educação ambiental
  • Cibele Quirino, coordenadora de comunicação
  • Clinton Jenkins, coordenador acadêmico
  • Fabrício Rogério Castelini, coordenador de adequação de Sistemas Produtivos em Propriedades Rurais, com ênfase em pecuária e APPs
  • Gabriella Santana, estagiária de monitoramento de benefícios ambientais, restauração florestal e manejo de pastagem ecológica
  • Gianlucca Consoli, estagiário de educação ambiental
  • Guilherme Ricardo Alves do Carmo, técnico de campo
  • João Batista Gonçalves, técnico de campo 
  • Marcela Paollino, controller
  • Mauro Rufato Júnior, coletor de sementes
  • Paula Piccin, analista de comunicação
  • Pedro M. Pedro, pesquisador
  • Simone Tenório, coordenadora de políticas públicas
  • Tiago Pavan, coordenador de restauração florestal
  • Viviane Aparecida Pinheiro, assistente de desenvolvimento de projetos

Petrobras - Programa Petrobras Socioambiental 
(2017-2019)

Petrobras 
(2013-2015)

Ações integradas de reflorestamento, pesquisa, envolvimento comunitário e educação ambiental que colaboram para ampliar o conhecimento sobre a importância da água e da biodiversidade da Mata Atlântica pelos moradores e tomadores de decisão da região.

Nascentes Verdes, Rios Vivos

A região de Nazaré Paulista é prioritária para ações de conservação ambiental e de restauração de Mata Atlântica por se localizar na cabeceira da Bacia Hidrográfica do rio Piracicaba e por abrigar o reservatório de água do rio Atibainha que, junto aos reservatórios Cachoeira, Jaguari-Jacareí e Paiva Castro, que compõem o Sistema Cantareira. Desse sistema depende o abastecimento de água de cerca de 14 milhões de pessoas (5 milhões no interior e 9 milhões na Região Metropolitana de São Paulo). Diversos remanescentes de Mata Atlântica dessa região, além de abrigarem espécies da fauna e da flora em níveis variados de ameaça de extinção, proporcionam um dos serviços ecossistêmicos mais importantes para o homem: a proteção dos mananciais.

O projeto "Nascentes Verdes, Rios Vivos" integra ações de reflorestamento, pesquisa, envolvimento comunitário e educação ambiental para o reconhecimento da importância da água e da biodiversidade da Mata Atlântica pelos moradores e tomadores de decisão da região. As ações compreendem o diagnóstico de áreas prioritárias para a restauração ecológica; a facilitação na recuperação de áreas ciliares com plantio de árvores nativas; a realização de fóruns participativos e atividades de educação ambiental; a veiculação de informações entre pesquisadores e tomadores de decisão e a divulgação das ações do projeto às comunidades do município e região.

Reflorestamento, envolvimento comunitário e educação ambiental para o reconhecimento da importância da água e da biodiversidade da Mata Atlântica pelos moradores e tomadores de decisão da região.

O projeto "Nascentes Verdes - Rios Vivos" destaca-se entre outras iniciativas existentes de recuperação de matas ciliares, por desenvolver conjuntamente atividades de restauração florestal, conservação da biodiversidade e educação ambiental, com foco na conservação dos recursos hídricos.

O projeto é responsável pelo plantio e manutenção de 150 hectares de florestas na região de influência da represa Atibainha, uma das que abastecem o Sistema Cantareira. Além disso, ao longo dos anos de trabalho, o projeto realizou um levantamento sobre os mamíferos que habitam as matas fragmentadas da região, e que precisam do habitat conservado.

Para as atividades, o IPÊ implantou um viveiro-escola de árvores nativas, com capacidade de produção de 40.000 mudas por ano. O viveiro atende às demandas de reflorestamento e das atividades de educação ambiental, como oficinas de produção de mudas e plantios educativos. Dentre as demais ações de educação ambiental destacam-se palestras temáticas ministradas por especialistas em fauna, caminhadas interpretativas com disseminação de conhecimentos etnobotânicos, oficinas para capacitação de educadores em Educação Ambiental, distribuição e plantio de árvores nativas direcionadas a estudantes, professores, proprietários e produtores rurais e comunidade local.

As atividades do projeto seguem o Modelo IPÊ de Conservação, baseado na integração de pesquisa de espécies ameaçadas, educação ambiental, conservação de habitat, envolvimento comunitário, desenvolvimento sustentável, intervenções sobre a paisagem e contribuições para políticas públicas. Com esse trabalho espera-se promover a conservação dos recursos hídricos e da biodiversidade local, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida dos moradores da região.

  • Andrea Pupo Bartazini
    Pedagoga
    Coordenadora de Educação Ambiental
    andrea_pupo@ipe.org.br
  • Mauro Rufato Jr.
    Engenheiro Agrônomo
  • Pedro Tadeu Gonçalves da Silva
    Viveirista 
  • FIES – Fundo Itaú de Excelência Social 
  • SABESP
  • Claudia Rimini 
  • EcoSwim - Escola Politécnica da USP
  • Vacine o Planeta
  • Diretoria de Ensino Regional de Bragança Paulista
  • E. E. Professor Fabio Hacl Pínola 
  • E. E. Professora Clélia de Barros Leite da Silva 
  • E. E. Francisco Derosa
  • E. E. Bairro Divininho 
  • E. E. Bairro do Mascate

 

  • FNMA - Fundo Nacional do Meio Ambiente / Ministério do Meio Ambiente / Governo Federal 
  • Grupo Bimbo 
  • Danone 
  • Vivo 
  • Rede Smart 
  • Correios (2011/2012)
  • Prefeitura Municipal de Nazaré Paulista
  • CATI - Casa da Agricultura de Nazaré Paulista
  • Departamento de Educação de Nazaré Paulista
  • CENAP - Centro Nacional de Pesquisas para Conservação dos Predadores Naturais
  • Marina Vale dos Manacás
Página 1 de 2