Quer arredondar?

 

Quer arredondar?

A pergunta já é uma rotina no caixa da Loja Luigi Bertolli. Uma das maiores redes parceiras do Movimento Arredondar, a marca destina o valor doado pelos seus clientes ao IPÊ, para as ações de conservação da biodiversidade. Há dois anos trabalhando na loja do Shopping Patio Paulista, em São Paulo, Camilla Azevedo de Sousa, de 20 anos, comenta que participar do projeto é uma forma importante de motivação e vê-lo acontecer é motivo de orgulho.

"Eu acho o máximo poder participar de um projeto como esse. Todos aqui na loja gostamos muito. Você vê que essa movimentação que você faz pela doação vira algo com retorno real. Poder dar essa chance às pessoas é muito legal", conta a jovem. De acordo com ela, de 10 clientes atendidos na loja, 8 desejam arredondar as compras.

A praticidade e transparência da transação, segundo ela, dá mais segurança para quem vai comprar. Ao arredondar, cada cliente recebe uma nota fiscal separadamente com a informação sobre o valor doado.

"Passamos para eles informações sobre quem é o IPÊ, para onde o dinheiro vai. Eles gostam muito, perguntam onde podem ter mais informações. Sinto que eles se interessam de verdade. Acho que dá certo principalmente porque é uma ação que, do nosso lado, não atrapalha nosso operacional e do lado do cliente é praticamente um dinheiro simbólico, mas que a gente sabe que faz muita diferença para o IPÊ. Às vezes tem cliente que surpreende e já chega falando que quer arrendondar. É muito bom ver quando isso acontece!", afirma.