IPE

Instituto de Pesquisas Ecológicas

Professores falam sobre parceria com IPÊ no Pontal do Paranapanema

Só em 2015, mais de 160 professores participaram de três cursos gratuitamente, oferecidos pelo IPÊ. "O professor tem um enorme potencial de multiplicar o conhecimento para um número significativo de pessoas. E esse trabalho precisa ser contínuo. Se tivéssemos mais professores capacitados na área socioambiental, certamente teríamos uma sociedade bem mais atenta às questões do meio ambiente", diz Maria das Graças Souza, coordenadora de Educação Ambiental.

Veja Mais

Monitoramento comunitário visa proteger castanhais da Resex Cazumbá-Iracema

"A ideia dentro dessa iniciativa de monitoramento, é de cada unidade de conservação envolvida no projeto trabalhe com uma espécie ou atividade de interesse local. No caso da Cazumbá foram os castanhais tendo em vista que existe uma percepção da comunidade de que a produção de castanhas está diminuindo.

Veja Mais

ESCAS e o conhecimento que transforma vidas

O empreendedorismo veio de família. Aos 14 anos, Jeilly Viviane Ribeiro, começou a ajudar o pai em sua empresa de construção civil no sul da Bahia. Além disso, passou também a ajudar na administração da fazenda da família. Quando o pai faleceu, passou a tocar, com 19 anos, não só os dois negócios, bem como também uma pousada recém iniciada por ele, na praia do Sargi. Junto com a mãe e os três irmãos, não deixaram a peteca cair, e seguiram com os negócios. "A pousada tinha quatro quartos inacabados e conseguimos completar os 11", comenta Jeilly.

Veja Mais

Oportunidade não se deixa passar

Vanessa Martins é moradora do assentamento Água Sumida, zona rural de Teodoro Sampaio, um dos locais onde o IPÊ, há mais de 10 anos, realiza trabalhos para conservação e geração de renda. Ali, a partir das atividades de educação ambiental e capacitação em artesanato, Vanessa viu a oportunidade que precisava para desenvolver o seu talento. Nas aulas de artesanato, a proposta do IPÊ foi sempre estimular os potenciais artesãos a olharem para a biodiversidade presente no seu cotidiano, e representá-la em seus produtos.

Veja Mais

MBA atrai jovens que buscam trabalhar com negócios e bem-estar socioambiental

A publicitária carioca Fernanda de Barros Filgueiras, de 23 anos, sempre teve curiosidade sobre assuntos ligados ao desenvolvimento social e negócios na base da pirâmide. Tanto, que seu desejo por empreender em uma área social a fez ser sócia da start up Vem Gerir, com foco em microempreendedores.

Veja Mais

A voz do aluno: Confira depoimento de Eduardo Silva Brito sobre MBA da ESCAS

"Sou administrador por formação e, apesar de sempre ter me interessado por empreendedorismo, acabei me tornando servidor público. Há cinco anos trabalho como administrador no Ministério da Saúde.

Veja Mais

Na Amazônia, voluntários monitoram quelônios na Resex Unini e no Parna Jaú

Em 2015, em parceria com o ICMBio, o IPÊ e outros parceiros institucionais, promoveu a primeira Oficina de Monitoramento Participativo de Quelônios, divulgando os primeiros resultados do monitoramento realizado por comunidades sobre o status de conservação das diversas espécies de quelônios da região.

Veja Mais

Um Ano Redondo para a Causa

O Movimento Arredondar surgiu em 2011 com a proposta de fazer valer muito cada centavo! A ideia é que ao fazer suas compras nos estabelecimentos parceiros, o consumidor possa optar por “arrendondar” o total gasto, doando os centavos para instituições sociais e ambientais sem fins lucrativos, que atuam em causas relacionadas aos Objetivos do Milênio. Essa ideia caminhou muito desde então. Em 2015, 21 parceiros participaram, apoiando 16 instituições e arrecadando R$164.796,99 ao todo.

Veja Mais

Maravilha de ipê!

"Olha que maravilha de ipê! Isso deve ser por causa do adubo, mas também porque aqui a gente planta tudo junto e a coisa vai, né?". No sítio de Rita Rosa Bernadino, abacaxi, lichia, melancia e laranja dividem espaço pacificamente com abobrinha, quiabo, café, mandioca e árvores nativas da Mata Atlântica. Ela é uma das assentadas rurais que participou em 2015 dos dois cursos do IPÊ sobre como manejar o SAF na propriedade e como fazer a gestão da produção. De maneira simples, ela explica o que aprendeu. E olha encantada como em pouco tempo os pés de ipê, canafístula e embaúba que plantou há sete meses já cresceram.

Veja Mais